Aumentar fonte:

Comunicado Tesouro Nacional

A agência de classificação de risco Standard & Poor's revisou a perspectiva (outlook) da nota de crédito de longo prazo em moeda estrangeira do Brasil de estável para positiva, mantendo a nota em BB-.
 
A decisão da agência corrobora a agenda de reformas econômicas implementadas pelo governo brasileiro. No seu relatório, a S&P fundamenta a alteração da perspectiva da nota soberana, citando as medidas adotadas pelo governo que buscam o ajuste fiscal das contas públicas e a retomada do crescimento da economia brasileira. 
 
Entre os principais pontos que motivaram a decisão da agência, destacam-se a aprovação da reforma da previdência, a recuperação do crescimento influenciado por uma demanda doméstica forte, a expectativa de redução dos déficits fiscais dos próximos anos e o cenário de taxas de juros estruturalmente mais baixas que auxilia na redução do déficit nominal.
 
Segundo a agência, esses fatores viabilizam uma trajetória mais favorável à sustentabilidade da dívida pública. 
Por outro lado, a agência ressalta a importância da continuidade do processo de aprovação de reformas que flexibilizem e reduzam os gastos obrigatórios como essencial para a consolidação fiscal do país nos próximos anos. Além disso, a S&P destacou o baixo endividamento externo do governo e a capacidade do país de financiar os déficits em transações correntes como fatores relevantes para a revisão da perspectiva da nota de crédito do soberano. 
 
Nesse sentido, as medidas encaminhadas ao Congresso pelo governo, como, por exemplo, a proposta de emenda constitucional que reformula o pacto federativo e busca reduzir a rigidez dos gastos obrigatórios, mostram-se essenciais para a continuidade do ajuste fiscal, possibilitando a retomada do crescimento e uma melhora da avaliação pelas agências de rating internacionais.