PagTesouro

 
A Secretaria do Tesouro Nacional lançou em Setembro, em parceria com a Secretaria de Governo Digital, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Banco do Brasil, uma nova plataforma de pagamentos para o Governo, o PagTesouro. Trata-se da modernização da forma de interação entre o governo e o cidadão, apoiado na transformação digital, que possibilitará a redução de burocracia, maior eficiência dos serviços públicos, reduzindo o tempo de resposta do Estado para a sociedade. A transformação permitirá ao cidadão bancarizado e não bancarizado maior flexibilidade na hora de realizar pagamentos por taxas ou serviços públicos, fugindo do convencional boleto para formas mais atuais, como até mesmo a carteira digital, a partir de 2020. 
 
A primeira onda de implantação dos meios de pagamento digitais está sendo desenvolvida em um projeto piloto com Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A partir de outubro deste ano, aqueles que precisarem utilizar alguns dos serviços prestados pela Anvisa, como registro de alimentos, avaliações toxicológicas e regularização de importações e exportações de materiais, poderão realizar o pagamento das taxas por meio da Guia de Recolhimento da União (GRU) digital, efetuando,  de forma muito mais célere, cômoda e segura, o débito online para a quitação do valor. 
 
Já no projeto piloto, serão facilitados os pagamentos de mais de 90 mil petições recebidas pela Agência por ano, diminuindo o tempo de confirmação do pagamento e eliminando os transtornos e prejuízos sofridos pelos cidadãos e empresas na espera pelo processamento da transação. O prazo para compensação dos pagamentos, que hoje representa um entrave na celeridade dos processos e pode chegar até 2 dias, será instantâneo. Os ganhos serão percebidos pelo maior dinamismo dos processos, facilidade de pagamento e maior segurança na jornada digital.
 
A iniciativa, que em um primeiro momento será disponibilizada apenas para clientes do Banco do Brasil, em razão do atual convênio da STN com a instituição financeira, faz parte de um projeto muito maior em desenvolvimento pela Secretaria. O planejamento é que também sejam disponibilizados, em breve, outros meios de pagamentos digitais em linha com as tendências tecnológicas e de mercado e as melhores práticas do mercado mundial no setor, sendo estendidos para outros órgãos e instituições que arrecadam por meio de GRU. Esse movimento beneficiará tanto o cidadão bancarizado e não bancarizado quanto as empresas, através de processos mais ágeis e seguros para o pagamento de taxas ao Governo Federal.        
 
Este é um modelo seguro, eficiente e voltado para o cidadão, que representa nosso compromisso de Estado com a retomada do crescimento econômico, apoiado na tecnologia e na transformação digital.