Aumentar fonte:

Tesouro lança o PagTesouro, que vai aprimorar a sistemática de pagamento da Guia de Recolhimento da União

Tecnologia dispensará boletos; implantação tornará instantâneo o processamento de 90 mil pedidos que chegam à Anvisa todos anos

 

O Tesouro Nacional está lançando nesta quinta-feira (26/09), uma plataforma de pagamentos de serviços para o Governo, o PagTesouro, que vai aos poucos substituir o boleto de Guia de Recolhimento da União (GRU). 

O projeto foi desenvolvido pelas áreas de programação financeira e de sistemas e tecnologia da informação do Tesouro. A iniciativa contou com a parceria da Secretaria de Governo Digital (SGD), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) e do Banco do Brasil, e vai modernizar a interação entre o governo e o cidadão, reduzir a burocracia e o tempo de resposta do Estado para a sociedade e aumentar a eficiência dos serviços públicos. 

Com o PagTesouro, tanto o cidadão que tem conta em banco quanto aquele que não possui conta não precisarão mais imprimir boletos para pagar serviços do governo, como ocorre hoje com a GRU. A nova plataforma permitirá que os pagamentos de taxas por serviços públicos migrem gradativamente para formas mais atualizadas e instantâneas, como a carteira digital. 

A primeira onda de implantação do PagTesouro está sendo desenvolvida em um projeto piloto com a Anvisa. O novo serviço encontra-se em fase de avaliação assistida até 06/10/2019. A partir de 07/10/2019, todas as pessoas jurídicas que precisarem utilizar os serviços prestados pela Agência, disponíveis no Sistema Solicita, como registro de alimentos, avaliações toxicológicas e certificações de boas práticas, poderão pagar as taxas por meio de débito online usando a plataforma, de maneira segura, fácil e rápida.  

A Anvisa incluirá gradualmente outros serviços passíveis de pagamento pelo PagTesouro, totalizando cerca de 90 mil petições por ano. Com o PagTesouro, o prazo para compensação dos pagamentos à Agência, que hoje chega a ser de dois dias, passará a ser instantâneo. 

Em um primeiro momento, a plataforma será disponibilizada apenas para clientes do Banco do Brasil, em razão do atual convênio do Tesouro com essa instituição financeira. O plano é que também sejam disponibilizados, em breve, outros meios de pagamentos digitais e que o PagTesouro seja estendido para outros órgãos e instituições que arrecadam por meio de GRU.

Em linha com as tendências tecnológicas e de mercado e com as melhores práticas mundiais do setor, o PagTesouro traz segurança e eficiência para o cidadão, e representa o compromisso de Estado com a retomada do crescimento econômico, apoiado na tecnologia e na transformação digital.