Increase Font:

Quem é Quem

icone galeria_sec

Secretário do Tesouro Nacional -  Mansueto Facundo de Almeida Jr. 

 

Mansueto Facundo de Almeida Jr. é formado em Economia pela Universidade Federal do Ceará, mestre em Economia pela Universidade de São Paulo (USP). É  técnico de Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), tendo assumido os seguintes cargos em Brasília: coordenador-geral de Política Monetária e Financeira na Secretaria de Política Econômica no Ministério da Fazenda (1995-1997), assessor da Comissão de Desenvolvimento Regional e de Turismo do Senado Federal (2005-2006). De 2014 a 2016 foi consultor privado e retornou ao serviço público em 2016. Tem diversas publicações na área de finanças públicas e, recentemente, organizou dois livros: Retomada do crescimento – diagnóstico e propostas (Elsevier, 2017), com Fábio Giambiagi; e Finanças públicas: Da contabilidade criativa ao resgate da credibilidade (Record, 2016) com Felipe Salto.

 
Secretário-Adjunto - Otavio Ladeira de Medeiros 

 

Otavio Ladeira de Medeiros é graduado em Economia e mestre em Economia do Setor Público, pela Universidade de Brasília (UnB), com MBA Executivo em Finanças pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais e curso de extensão The Theory and Operation of a Modern National Economy, pela George Washington University. Servidor efetivo do Governo Federal, desde 1994 é Analista de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional - STN, do Ministério da Fazenda. Antes de ser nomeado Secretário-Adjunto da STN, cargo que atualmente ocupa, exerceu as seguintes atribuições: Coordenador da Coordenação-Geral de Planejamento Estratégico da Dívida Pública – COGEP, de dezembro de 1999 a janeiro de 2006, Coordenador-Geral de Planejamento Estratégico da Dívida Pública – COGEP, de fevereiro de 2006 a abril de 2015, Subsecretário de Planejamento e Estatísticas Fiscais, de abril a novembro de 2015, e, mais recentemente, Secretário do Tesouro Nacional, de dezembro de 2015 a maio de 2016. Também exerce, desde 2000, cargos de representante do Governo Federal em conselhos de empresas públicas e privadas, com destaque para conselheiro fiscal do Banco do Brasil, da Liquigás, do Finame e da Embraer e para conselheiro de administração da BB-DTVM e, atualmente, do IRB. Por fim, foi consultor do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional – FMI, realizando missões em diversos países entre 2007 e 2014, auxiliando-os a aperfeiçoar seus instrumentos de gestão de dívida, bem como suas estruturas institucionais nos departamentos responsáveis pelo tema. Também como instrutor do FMI, ministrou cursos para gestores de dívida pública da América Latina e Caribe.