Aumentar fonte:

III Simpósio SIADS

A Secretaria do Tesouro Nacional, em conjunto com a Secretária de Planejamento, Orçamento e Administração do Ministério da Fazenda e o Serviço Federal de Processamento de Dados, realizou no dia 20 de abril de 2016 o III Simpósio SIADS. O evento teve por objetivo disseminar o uso do SIADS, enquanto solução tecnológica para gestão dos bens móveis no âmbito do governo federal, bem como apresentar estratégias para o desenvolvimento e integração com a contabilidade e o sistema de custos. O Sistema Integrado de Administração de Serviços (SIADS) é uma ferramenta de gestão que aperfeiçoa a contabilidade e o uso de recursos públicos.

O evento teve como foco o início da migração da solução para ambiente web, além do lançamento do primeiro aplicativo para smartphones e dispositivos móveis que vai permitir a realização do inventário através da coleta eletrônica dos dados.

O SIADS tem atraído a atenção de diversos órgãos e entidades da administração pública por dois motivos principais: preço e integração com outros sistemas do governo. Com o auditório da sede do SERPRO completamente lotado, em seu discurso de abertura, Rosilene Souza, da Coordenação de Custos da União, relatou que houve lista de espera para selecionar os participantes do evento. "Isso já é um indício da importância dessa solução para Administração Pública", avaliou a coordenadora. O simpósio também foi transmitido para as regionais do Serpro e ainda, para integrantes da Comissão de Valores Mobiliários no Rio de Janeiro.

Em seguida, o gerente de informação de custos, Eder Vogado, contou a história do sistema e listou algumas de suas vantagens, como redução de custos, integração, eliminação do retrabalho e, ainda, aumento da transparência e da facilidade na obtenção de informações pelos órgãos de controle.

Para demonstrar os benefícios práticos do uso do sistema, foi apresentada a experiência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que detalhou todo o processo de contratação e implantação do SIADS. Segundo a agência, a adoção de uma ferramenta proprietária custaria 2 milhões e 100 mil anuais, enquanto, com o SIADS, o valor ficou em apenas R$ 78 mil, demonstrando o expressivo ganho quanto ao uso de recursos financeiros para administrar o patrimônio móvel do órgão. Ainda segundo a Anvisa, outro aspecto de extrema relevância é a integração do SIADS com o SIAFI, fato que elimina o retrabalho, pois tudo que gera contabilização já automaticamente executada pelos sistemas.

Dando prosseguimento às palestras, a servidora Cláudia Braga explanou sobre os aperfeiçoamentos pelos quais o sistema está passando, destacando o início da migração para ambiente web, o que deve representar o fim da chamada "telinha preta". Outra evolução disponível para usuários SIADS é o inventário eletrônico, que vai permitir a aferição de itens de patrimônio a partir da leitura, por celular, das plaquinhas de identificação. Além de melhorias nos processos de depreciação e conciliação contábeis.

Para finalizar, o servidor Marcos Gomes falou sobre o processo implantação nos órgãos que estão aderindo ao sistema, abordando a preparação do SIADS com os dados inicias do órgão, que são extraídos do SIAFI, e como é realizada a capacitação dos usuários para dar continuidade a inserção dos dados do acervo patrimonial do órgão. E a analista do Serpro Loreane Evelyn Brandizzi comentou sobre o estudo para o processo de migração eletrônica dos dados dos sistemas de gestão patrimonial utilizados pelos órgãos para a carga do SIADS.

Confira a programação aqui

Acesse o material aqui